Indicações azanem

AZANEM com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de AZANEM têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com AZANEM devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.



Antes de iniciar o tratamento com aztreonam, deve se conduzir exames adequados para isolamento dos agentes causadores da infecção e para determinação da sensibilidade ao aztreonam. O tratamento pode ser iniciado empiricamente, antes da disponibilidade dos resultados dos testes de sensibilidade. Em infecções onde há suspeita ou constatação da presença de patógenos Gram-positivos ou anaeróbios, aztreonam deve ser usado concomitantemente a outro antibiótico para se obter cobertura apropriada. A atividade de aztreonam é limitada a bacilos aeróbicos Gram- negativos, e as espécies de bactérias produtoras de betalactamases também são muito sensíveis. Aztreonam é indicado no tratamento das infecções listadas abaixo, quando causadas por microrganismos Gram-negativos sensíveis ao medicamento.

Infecções do trato urinário: monoterapia para infecções do trato urinário nosocomial que são resistentes a outros agentes ou em situações onde o risco de toxicidade dos aminoglicosídeos é alto.

Bacteremia: causada por Pseudomonas aeruginosa, sugere o uso de aztreonam em combinação com a ampicilina. Uma combinação de aztreonam com piperacilina em crianças com neutropenia febril foi sugerida como terapia de primeira linha, pois evitou toxicidade relacionada à aminoglicosídeo.

Infecções respiratórias inferiores: quando usado empiricamente para o tratamento de infecções respiratórias deve ser sempre combinado com agentes ativos contra organismos Gram-positivos e anaeróbios. Em pneumonias nosocomiais, ele pode ser usado em combinação com anti-pseudomonal (penicilinas) e cefalosporinas de terceira geração.

Infecções ósseas e articulares: osteomielite e artrite séptica causada por cepas sensíveis de E. coli, Proteus, Klebisiella, Serratia e mesmo Pseudomonas. Em situações onde a possibilidade de infecção Gram-positiva também existe, um agente anti-estafilocócico deve ser adicionado.
Sistema Nervoso Central: meningites Gram-negativas com boa atividade contra N. meningites.

Sistema gastrintestinal: eficaz contra Campylobacter, Salmonella e Shigella. No tratamento da tuberculose multirresistente em crianças causadas por Salmonella thypi, o aztreonam pode ser usado como terapia de segunda linha em casos de insuficiência da ceftriaxona.

Situações Específicas: eficaz contra B. cepacia, Enterobacter cloacea, Acinetobacter calcoaceticus e para organismos específicos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Em casos de fibrose cística: P. aeruginosa, E. coli, H. influenzae, K. pneumoniae, S. epidermidis, Streptococcus beta-hemolítico, H. parainfluenzae, K. oxytoca, E.aerogenes e E. aglomerans são comumente isoladas em crianças. Aztreonam, no entanto, não é eficaz contra S. aureus.